Na Natureza Selvagem



McCandless

Adoro esse filme, por isso estrearei aqui no Portal PGF, falando sobre Into the Wild ou, em português, “Na Natureza Selvagem”.

O filme foi lançado em 2007, sob direção de Sean Penn e com Emile Hirsch (o piá que fez “Um Show de Vizinha”) no papel principal. Tenho uma lista – literalmente – de filmes que gostaria de ver e o coloquei nela sem pretensão, apenas porque ouvi falar e achei que poderia ser legal, mas quando olhei a ficha técnica e vi que a duração do filme é de aproximadamente 2 horas, fiquei apreensivo. Filme longo tem que ser bom, senão fica aquela sensação frustrante de que você perdeu parte do seu dia por nada.

O filme, baseado no livro homônimo de Jon Krakauer, que aliás, também escreveu “No Ar Rarefeito” (que em outra ocasião comentarei com calma) trata da história real do jovem Christopher McCandless. Um americano que não suportava a hipocrisia e o materialismo da sociedade ao seu redor, até mesmo dentro de sua família, e após se formar na faculdade doa toda a grana que tinha no banco para caridade, queima os documentos e o dinheiro que tinha no bolso, “muda” o nome para Alexander Supertramp e sai pelos EUA rumo ao Alasca, sem comunicar ninguém. Ele buscava viver da forma que acreditava ser melhor, desprendido de todo bem material e superficialidades.

Em sua viagem, McCandless, ou Supertramp, atravessa vários estados norte-americanos, de carona e conforme conseguia. Trabalhando apenas para sobreviver, em troca de comida e lugar pra passar as noites. Em sua jornada, vai ao México, volta aos EUA, passa alguns dias com uma comunidade Hippie e seu último relacionamento social, é com um senhor que o “adota” como neto pelo tempo em que passam juntos. Por fim, alcança seu objetivo: o distante e gelado Alasca. Apesar de toda o desprendimento da vida que levava antes, McCandless estava sempre acompanhado das obras de Thoreau, Tolstoi e outros autores que tiveram grande influência sobre o rapaz.

Com um final surpreendente e emocionante, não há quem não queira, mesmo que por 15min., fazer o mesmo que Christopher McCandless fez entre 1990 e 1992. Apesar de, ao meu ver, ter sido radical em sua atitude, é indiscutível que sua história seja inspiradora, instigante e admirável.

Já li muitas críticas negativas sobre a atitude de McCandless, basicamente “Como o cara larga uma vida segura em busca de algo subjetivo?! É loucura.” Eu particularmente, não faria exatamente igual a ele porque penso e enxergo as coisas de forma mais branda, mas minha mente me questiona: “porquê não? Por que não buscar uma vida que te deixe feliz, ao invés de aceitar o que te ‘impõem’? Será que o comodismo vale a pena?”.

McCandless foi corajoso o suficiente para responder a essa inquietação, sensível o bastante para deixar que seu coração o guiasse e louco de uma forma muito pura para fazer o que tinha em mente, mas sobretudo, foi autêntico. O filme mostra que ele também descobriu algumas falhas em sua forma de pensar, alguns equívocos, o que o torna, para mim, ainda mais admirável.

O filme, tem o poder de despertar certa sensibilidade em quem o assiste. Nos faz pensar e, mesmo que por segundos, nos faz considerar tomar atitudes como a de Christopher “Supertramp” McCandless, em busca de testemunhar o chavão “viver intensamente”. Recomendo ainda a Trilha Sonora do filme interpretada por Eddie Vedder, vocalista do Pearl Jam e que dedicou o um álbum inteiro à composição dessa tão instigadora obra cinematográfica que é “Na Natureza Selvagem”.

Into the Wild

Ano: 2007
Gênero: Aventura / Biografia / Drama
Duração: 2:28:05
Nota no iMDB: 8.2/10 (8,808 votos)
iMDB URL: http://www.imdb.com/title/tt0758758/

Release

Áudio: MP3 48000Hz 112 kb/s CBR (2 channels)
Idioma: Inglês
Vídeo: 634 kbps XviD 23.976 FPS
Resolução: 608 x 246
Legenda: Português
Tamanho: 800 MB
Fonte: NTSC DVD

Download

 Trilha Sonora

Via 4shared

 

 




Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/portalpg/public_html/wordpress/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1044